quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

MUDANÇAS...



“Durante nossa existência, estamos nos tornando aquilo que vamos chegar a ser”


Essa frase de Friedrich Nietzsche me chamou a atenção. A ideia de mudança atrai o homem e por isso é um dos grandes pilares da reflexão filosófica. O esforço por entender a mudança é a chave para interrogar o universo. A mudança é um fenômeno muito complexo. Heráclito dizia que a mudança é a única verdade constante na existência: “um homem não se pode banhar-se duas vezes na mesma água do rio”, dizia ele. A mudança é a lei inexorável porque tudo flui no universo.
Por outro lado, a mudança é apenas uma ilusão. Quem ultrapassa a ilusão da mudança pode descobrir o ser que é imutável, estável e permanente dentro de si mesmo.
Qual o equilíbrio para as duas ideias?
Zygmunt Bauman afirma os tempos líquidos. Com isso ele coloca o paradoxo entre a mudança e a permanência. O líquido é algo mutável, mas que mantém suas propriedades essenciais.
Nosso desafio é pensar como indivíduos, mas também parte de comunidades, de uma sociedade, de grupos. A reflexão é: que mudanças são necessárias, mas quais valores essências eu não posso abrir mão?
A mudança é inevitável, mas para que ela ocorra de forma saudável, eu preciso saber quem sou eu dentro da sociedade em que vivo.
Sem dúvida a mudança acontece o tempo todo e como disse Nitzsche, ela me transforma no que eu vou chegar a ser.
Esse é o grande desafio. Entender que eu não sou, mas estou como ser em constante processo de mudança.
E o que eu vou chegar a ser? Esse é o grande desafio da existência.
Não tenho medo das mudanças inexoráveis da vida, mas espero que Deus me conceda sabedoria para que nelas, eu jamais mude a essência de quem eu sou.


FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO AOS AMIGOS, QUE 2016 SEJA UM ANO DE MUDANÇAS SAUDÁVEIS EM JESUS.

Nenhum comentário: