sexta-feira, 17 de julho de 2009

Perdão...


É interessante como ainda ficamos chocados quando as pessoas expressam seus próprios sentimentos. Achamos mais fácil não nos conhecemos do que conhecermos os problemas daqueles que nos cercam. Será que estamos abertos a nos conhecermos? Nossos fracassos? Situações que se apresentam a nós como irreparáveis? As vezes nos esquecemos que Deus é especialista em causas irreparáveis. Apesar de sabermos disso, ficamos desanimados quando os problemas começam. Queremos desistir. Eu me lembro da noite em que conheci Jesus. Eu tinha uma boa família, pai pastor, todos crentes, mas nunca me senti tão amado como naquela noite. Foi a melhor experiência da minha vida. Lembro-me de que Jesus me falou sobre como ele foi rejeitado, incompreendido, falsamente acusado, espancado, torturado e morto por mim. Eu sabia de tudo isso, mas jamais havia me sentido amado por isso. Eu estava impactado pela possibilidade de servir a Ele por todos os meus dias. Comecei a descobrir meus dons e habilidades especiais. Mas quando decidi servir a Deus, os problemas começaram a aparecer. Situações aconteceram que me deixaram destruído e machucado. Ninguém podia me ajudar, nem meus pais, nem amigos ou pastores. Lembro-me que por várias vezes caminhei solitário, vagarosamente, com lágrimas rolando pelo rosto e caindo na calçada. Eu quis desistir!
Deus usou essas situações para me ensinar a primeira grande lição da minha vida, Ele me ama profundamente e eu deveria depender Dele. Ele nos perdoou e nos deu uma capacidade sobrenatural de perdoar os outros. Deus colocou uma fonte de perdão em nós. Quando alguém nos machuca, temos que ir a fonte e acharmos Graça e Perdão de Deus. Quando Jesus ensinou seus discípulos a orar disse que se quisermos ser ouvidos, precisamos perdoar. Mas por vivermos numa cultura cheia de ódio, vivemos sempre com raiva de algo.
Uma simples divergência de opinião acaba se transformando em ódio. Relacionamentos rompidos se tornam cada vez mais comuns. Conflitos na igreja geralmente são resultantes de conflitos anteriores, na família. Os maiores conflitos da raça humana iniciaram no contexto familiar. Conseqüentemente, relacionamentos não resolvidos resultam em uma vida de oração sem poder. Talvez você ache impossível confessar seu erro e ser quem você é. É muito mais fácil vestir o “sorriso”, mas isso não impressiona a Deus. Todos nós enfrentamos algum tipo de sofrimento. Isso se dá em qualquer igreja e só poderemos construir relações fortes se aprendermos a viver o perdão. Não importa quem é você, sempre precisará da Graça de Deus e das pessoas porque falhamos uns com os outros. Quando nos apropriamos do perdão e agimos de forma graciosa com outros, isso opera a cura das feridas do nosso coração que se torna sadio.

Nenhum comentário: